segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Produção de biocombustível com vegetação espontânea avança

Primeiras amostras serão testadas em veículos entre 2013 e 2014

Um projeto-piloto de produção de biocombustível a partir de vegetação espontânea vai ser instalado na região de Oliveira do Hospital, envolvendo o Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG).

“As primeiras amostras deste biocombustível deverão ser testadas em alguns veículos entre 2013 e 2014”, disse à agência Lusa o investigador João Nunes, administrador da Plataforma para o Desenvolvimento da Região Interior Centro (BLC3).

A Plataforma, com sede em Oliveira do Hospital, assinou com aquele laboratório do Ministério da Economia um protocolo de cooperação “para apoiar o processo de desenvolvimento” do BioREFINA-Ter, definido como “o maior projecto nacional na área dos biocombustíveis de segunda e terceira geração”.

João Nunes salientou que este protocolo traduz “uma nova visão de investigação”, ao procurar “unir o que existe de melhor em Portugal” na área das biorrefinarias: “Este é um protocolo estratégico com que pretendemos consertar esforços neste domínio”.

O projeto-piloto de investigação abrange os concelhos de Oliveira do Hospital, Tábua, Arganil e Góis, “através da construção de uma biorrefinaria de demonstração industrial” com capacidade para produzir anualmente cerca de 25 milhões de litros de biocombustíveis.